Francisco De Enzinas

Francisco De Enzinas 1

Francisco de Enzinas, que se chamava a si mesmo Dryander, a fim de preservar as investigações da Inquisição, nasceu de acordo com relatos contemporâneos, um de novembro de 1518 em Burgos. Outras fontes biográficas dão o ano de 1520. Seu pai, João de Enzinas, era um comerciante bem sucedido e próspero. Sua mãe, Anne, morreu no momento em que Francisco era um menino, provavelmente no ano de 1527, e seu pai casou-se em 1528 com Beatriz de Santa Cruz (ca. Burgos que tinha contatos internacionais. No inverno de 1542/43, agora com o manuscrito pronto para a impressão, Enzinas viajou de volta à Flandres pra buscar um impressor que ele pudesse publicá-lo em português.

Por ser Flandres território do reino de Espanha, as vias de distribuição para Portugal eram mais favoráveis. Em outubro de 1543, “O Novo Testamento de nosso Redemptor e Salvador Jesus Cristo” foi impresso em Antuérpia. Em vinte e três de novembro de 1543, de novo, por causa contatos familiares, foi-lhe possível conceder pessoalmente uma cópia do livro de Carlos V, em Bruxelas. Em treze de dezembro de 1543, Enzinas foi confinado e levado pra cadeia Brunta de Bruxelas, a instâncias do padre dominicano Pedro de Soto, que era o confessor de Carlos V. Permaneceu na prisão de um ano e meio. No começo de 1545 Enzinas conseguiu escapar primeiro a Antuérpia e de lá para Wittenberg, onde ficou hospedada mais uma vez com Melanchthon.

  1. Fim da série Gravity Falls
  2. 02 – Baltasar Martos Peñas
  3. 1-1: Nadal coloca as coisas em teu site
  4. dois Irrigação e canais

A pedido desse, escreveu em poucos meses um livro sobre o assunto as suas experiências na Flandres, sob o título “História de status Belgico et religione Hispanica”, livro que seria publicado no decorrer da tua existência. Em 1545 Enzinas recebeu a ordem do imperador Carlos V de retornar pra prisão ou, do inverso, seria sentenciado à morte, e os seus bens confiscados. No instante, ignorou a ordem e mudou-se pra Leipzig para organizar suas finanças.

Em 1546 se soube em Portugal que, por intrigas do confessor Soto, não apenas seus bens estavam em perigo, entretanto que tua família estava sendo intimidada com o desterro, se ele não se entregava, na Itália. O amigo de Enzinas, Juan Díaz, um espanhol, um protestante, como ele recomendou que se encontrassem em Nuremberga, todavia o 27 de março Díaz foi assassinado em Neuburg do Danúbio, ao ser delatado por seu próprio irmão, Afonso.

No verão de 1546 mudou-se para Estrasburgo, onde conheceu Martin Bucer. Logo em seguida, realizou inúmeras viagens em que visitou Heinrich Bullinger em Zürich, Joachim Vadiam em San Galo, a Hieronymus Seiler em Lindau e Ambrosius Blarer em Constança, todos eles figuras interessantes do protestantismo.

Finalmente, matriculou-se em Basileia, onde escreveu um relatório a respeito do assassinato de Juan Díaz intitulado História de vera morti sancti viri Ioannis Diazii Hispani. Este relatório o publicou ante o pseudônimo Claudium Senarclaeum, o nome do acompanhante de Díaz e testemunha dos detalhes. Também durante 1546, em Roma, veio a notícia de que teu irmão Diego tinha morrido pela fogueira acusado de heresia.

Nesse mesmo ano, Francisco de Enzinas publicou um tratado em que criticava fortemente o Concílio de Trento, intitulado “Acta Consilii Tridenti Anno M. D. XLVI celebrati”. Em 1547 viaja de novo na Suíça e deste mesmo ano publica, em Basileia, a sua tradução de as vidas de Vacinação e Lúculo de Plutarco. Enzinas não se sente seguro pela Suíça, o que o deixa tua casa, em Basileia, e vai pra Estrasburgo, onde, em 1548 se residência com Margrethe Elter.

Na Inglaterra Enzinas traduz obras de Plutarco, Luciano e Tito Lívio português. Depois de um pouco mais de um ano, deixa a tua família para o cuidado de Bucer, que bem como havia passado a residir pela Inglaterra, e viaja para Basel para imprimir suas traduções. Enzinas encontrou um impressor e princípios de 1550 resolve não voltar à Inglaterra, mandando uma mensagem pra que tua esposa e filha que se unissem a ele, em Estrasburgo. Aí, Azinheiras funda uma editora para publicação em português.

Em 1551, nasce tua segunda filha, Beatriz. Francisco de Enzinas morre em 30 de dezembro de 1552, aos 34 anos de idade, em resultância de uma epidemia de peste que era espalhado por Estrasburgo. Sua esposa Margrethe sucumbiu à doença em 1 de fevereiro de 1553. Melanchton se ofereceu neste instante a tomar em adoção pra uma das garotas órfãs. A avó materna, Beatriz de Enzinas, bem como lutou na guarda.

As garotas permaneceram, no final das contas, com a família da mãe, em Estrasburgo. Há indícios de que cresceram ante os cuidados do estado. Outras referências parecem indicar que as gurias viveram na Flandres. Não se tem mais notícia de que foi de suas vidas. De acordo com Roland la trinit e Alfredo Rodríguez López-Oliveira, Francisco de Enzinas é o candidato mais provável a ter escrito o Lazarillo de Tormes. Quando Stephan Mierdman aceitou a encomenda de Enzinas de imprimir uma versão em português do Novo Testamento, Mierdman infringiu a pretensão da Igreja católica de ter direito exclusivo a respeito da exegese das Sagradas Escrituras.

Francisco De Enzinas
Rolar para o topo